Telemedicina: avanço tecnológico para melhor prestação de cuidados

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
A cada dia mais pessoas aderem ao sistema que oferece uma forma simples, ágil e segura para consultas, exames e assistência em saúde.

A Organização Mundial de Saúde reconhece a modalidade de atendimento à distância desde 1990. No entanto, no Brasil, a telemedicina permaneceu por cerca de 20 anos sem grandes avanços. 

Em 2002, o Conselho Federal de Medicina (CFM) posicionou-se pela primeira vez sobre a prática, considerando-a uma decisão de autonomia médica. Desde então, algumas restrições foram estabelecidas pelo conselho no decorrer desses anos. 

A legislação permitia, por exemplo, a emissão de laudos à distância, mas a realização de consultas com especialistas somente era aprovada se houvesse a presença de um clínico geral com o paciente. Ou seja, ficava vetada teleconsultas entre médico e cliente diretamente.

À luz da pandemia de COVID-19, a discussão ganhou mais força. Em 2020, o método precisou ser aprovado em caráter de urgência devido à necessidade de diminuir a procura por serviço de saúde de forma presencial. Hoje, após dois anos, fala-se na telemedicina como um legado positivo da pandemia.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, siga os próximos tópicos. Abordaremos o conceito de telemedicina e suas principais vantagens.

O que é telemedicina?

Telemedicina, de acordo com o CFM é “o exercício da medicina através da utilização de metodologias interativas de comunicação audiovisual e de dados, com o objetivo de assistência, educação e pesquisa em Saúde”.

Um dos seus maiores benefícios é a otimização do acesso à saúde, pois pode proporcionar serviços clínicos para além de fronteiras geográficas. Isso aumenta o alcance dos atendimentos, principalmente o acesso a consultas com especialistas.

São vários os tipos de telemedicina, dentre os principais citamos:

Teleconsultas – consultas médicas ao vivo e interativas;

Teleassistência  – monitoramento de pacientes de forma remota por profissionais da saúde;

Tele-interconsulta – médicos podem discutir achados clínicos com outros especialistas e estabelecer diagnóstico e tratamento mais precisos.

  • Telecirurgias – cirurgias realizadas à distância utilizando a robótica;

Dados sobre telemedicina no mundo

Uma compilação de dados e estudos listados abaixo permite a conclusão de que, durante os últimos anos, com a pandemia de COVID-19, o número de atendimentos via telemedicina aumentou no mundo e no Brasil.

Outra constatação importante é a de que o recurso tecnológico tem conseguido não apenas desafogar filas em unidades de pronto atendimento, como também o tempo de espera para acesso a especialistas. Veja a seguir:

  • Em 2021, após o início da pandemia, um estudo mostrou que 46% dos americanos usaram a telemedicina. Anteriormente, apenas 11% afirmava o uso; 
  • Durante o primeiro trimestre de 2020, nos EUA, o número de atendimentos médicos online aumentou 50%;
  • 69% dos pacientes que usaram plataformas de telemedicina durante o início do período pandêmico em 2020, nos EUA, foram tratados em casa, sem necessidade de consulta pessoal;
  • Dos 31% restantes que receberam prescrição médica presencialmente, apenas 4,5% foram encaminhados a atendimento em pronto-socorro;
  • O Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), com suas iniciativas para promoção de telemedicina, desde 2009, analisou 1 milhão de laudos de eletrocardiogramas, facilitando diagnóstico de doenças cardiovasculares;
  • Nos dois anos de pandemia, 52,2 mil médicos realizaram mais de 7,7 milhões de atendimentos, segundo levantamento realizado pela Saúde Digital Brasil da Associação Brasileira de Empresas de Telemedicina e Saúde Digital;
  • 87% desses atendimentos foram para as primeiras consultas, evitando idas desnecessárias e permitindo identificar através de exames a necessidade de um atendimento em uma unidade hospitalar.

Mas afinal, quais as vantagens da telemedicina para você?

Os benefícios da modalidade à distância são variados. Listamos a seguir os principais:

  • Acesso a melhores especialistas e segunda opinião

Com a telemedicina, você pode se consultar com médicos de todo o território estadual, ampliando a oferta de profissionais disponíveis. Além disso, diferentes médicos podem trocar ideias sobre o diagnóstico e a melhor terapêutica, aumentando a qualidade da assistência prestada.

  • Conforto e Conveniência

Você não precisa se direcionar até o consultório, estacionar, caminhar e sentar em uma sala de espera quando está doente. O profissional pode ser consultado enquanto você segue em repouso em sua casa. Além disso, as consultas virtuais podem ser mais fáceis de encaixar nas agendas. 

  • Controle de Doenças Infecciosas

Evita-se que pessoas doentes precisem se locomover e entrar em contato com outros indivíduos. Com a pandemia de COVID-19, tivemos um exemplo prático desse benefício.

  • Maior segurança no armazenamento de dados

Com a Lei Geral de Proteção de Dados, os serviços que desejam oferecer a telemedicina devem armazenar os dados digitalmente de forma segura e organizada, facilitando seu acesso às informações. Inclusive, as consultas podem ser gravadas, permanecendo acessíveis ao paciente sempre que necessário.

E você, já se consultou via telemedicina?

Nesse artigo, falamos sobre o conceito e tipos de telemedicina. Trouxemos dados estatísticos que ratificam o quanto o atendimento via telemedicina passa a ser tendência mundial, contribuindo para uma melhor distribuição dos recursos e diminuição de filas de espera.

Por último, falamos sobre as vantagens que você, como paciente, pode usufruir. E então, você já utilizou o serviço de saúde de forma remota? Experimente o uso dessa tecnologia para uma melhor experiência no cuidado!

__________________________________________________________________________

Textos de apoio

Sobre telemedicina:

https://www.hopkinsmedicine.org/health/treatment-tests-and-therapies/benefits-of-telemedicine

https://www.supporthealth.com.br/artigos/telemedicina/

https://www.conexasaude.com.br/blog/telemedicina/

https://rebrats.saude.gov.br/images/MenuPrincipal/Guia_Avaliacao_telessaude_telemedicina.pdf

Dados sobre telemedicina:

https://brasiltelemedicina.com.br/artigo/confira-25-estatisticas-da-telemedicina-para-o-ano-de-2021/

https://exame.com/revista-exame/a-hora-da-telemedicina-pais-ja-fez-17-milhao-de-consultas-a-distancia/

https://portalhospitaisbrasil.com.br/projetos-de-telemedicina-e-telessaude-do-proadi-sus-reduzem-fila-de-espera-e-garantem-o-acesso-ao-diagnostico-na-rede-publica/

https://saudedigitalbrasil.com.br/press/entidade-aponta-que-telemedicina-salvou-mais-de-75-mil-vidas-entre-2020-e-2021/. Acesso em 21/03/2022

Contato